História

Uma História Itinerante

Parte da vida Piracicabana há 71 anos, a Biblioteca Pública criada em 02 de maio de 1939, pelo prefeito Ricardo Ferraz de Arruda Pinto, foi a primeira de todo o interior do Estado de São Paulo.  Sua Instalação foi numa sala da Câmara Municipal, onde ficou apenas um ano. A partir daí, nunca mais teve endereço fixo. Veja por onde ela andou:
1940 a 1945 – Instalada à Rua Governador Pedro de Toledo, hoje Clube Cristovão Colombo.
1945 a 1952 – Instalada no Teatro Santo Estevão.
1952 a 1965 – Instalada à Rua Voluntários de Piracicaba, hoje Colégio João Wesley.

Na década de 1950, o Professor João Chiarini, elabora o projeto-lei para implantação da Biblioteca Infantil o qual é vetado pelo Prefeito.

A Biblioteca infantil foi montada em uma sala, com livros existentes no acervo.
1960 – A Câmara Municipal, sancionando a Lei 918 de 19/11/60, da “Implantação da Biblioteca Infantil”.

1965 a 1968 – Instalada à Rua Prudente de Moraes, hoje Imprensa Oficial.

1968 a 1988 – Instalada à Rua Moraes Barros.
1982 – Desativada a sala da Biblioteca Infantil.

1987 – Suspenso o empréstimo de livros infantis.

1988 – Setembro – Fechamento da Biblioteca Pública Municipal “Ricardo Ferraz de Arruda Pinto”.

1989 – Fevereiro – Instalada à Rua do Rosário, 871, hoje Procuradoria do Estado.
1990 – Instalada em “prédio próprio”, à Rua do Rosário, 833

1998 – Inauguração da Biblioteca Infantil “Thales Castanho de Andrade”, 18 de abril de 1998.

201029 de outubro – finalmente a Biblioteca Pública Municipal ” Ricardo Ferraz de Arruda Pinto” ganha um moderno, amplo e arrojado prédio, com todas as condições para oferecer serviços de qualidade a cultura piracicabana.

Ricardo Ferraz de Arruda Pinto

 

Piracicabano nascido em 1º de fevereiro de 1887, Ricardo Ferraz de Arruda Pinto tem sua trajetória ligada à vida política e cultural da cidade. Filho de Bento e Ana Cesar Ferraz de Arruda, bacharelou-se pelo Colégio São Luiz, em Itú e cursou a Faculdade de Direito de São Paulo.

Por um erro de diagnóstico médico, não conseguiu concluir seu curso superior. Retornou à casa dos pais, dedicando-se à administração das fazendas da família. Em 1936 assume o Cartório de Registro Civil da Vila Rezende, quando também é eleito conselheiro Municipal pelo Partido Republicano. Dois anos depois em 1938, o Interventor Estadual, Dr. Adhemar Pereira de Barros, o nomeia para o cargo de prefeito do município, exercido até 1940, quando assume como titular Tabelião do 3º Cartório de Notas de Piracicaba.

Preocupado com cultura e educação, enquanto prefeito, seu primeiro ato foi criar duas escolas: a de Ibitiruna e a Dr. João Conceição. Depois criou o Diretório Municipal de Geografia.

No entanto, seu ato administrativo marcante, foi o de nº 142, de 2 de maio de 1939, criou a Biblioteca Pública Municipal. Instalada com a colaboração de Israel Gil, Bibliotecário da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, teve como seu primeiro diretor Leandro Guerrini, pesquisador e historiador que por anos dedicou-se àquele acervo.

Ricardo Ferraz de Arruda Pinto esteve a frente de inúmeros cargos e funções sociais, administrativas e políticas, além de ter sido revolucionário em 1932, recebido a comenda “Hugo Sola” a Medalha de Mérito Revolucionário e a Medalha do Bicentenário de Piracicaba. Faleceu aos 81 anos, em 22 de outubro de 1968, deixando um relevante legado à população. Foi somente em 1991, que pela lei nº 3.303, se denominou ” Ricardo Ferraz de Arruda Pinto”, a Biblioteca Pública Municipal de Piracicaba.

3 comentários

Nenhuma menção ainda

  1. Renato Ferraz de Arruda Veiga disse:

    Orgulho imenso em ser seu neto!

  2. SOLANGE LEONESSA FERRAZ DE ARRUDA disse:

    SAUDADE DE VC VOVO,EU TE AMAVA MUITO!

    1. Dante Oliveira disse:

      Nós também sentimos !!!

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>